Recuperando Imagens de um arquivo Word

Nesse artigo vamos mostrar como recuperar o conteúdo de imagens de um documento do Microsoft Word, quando o mesmo não pode ser aberto de forma alguma. Alguns erros de formatação, fórmulas, entre outros, podem causar erros irrecuperáveis.

Para começarmos nossas etapas, primeiramente desmarque a opção “Ocultar as extensões dos tipos de arquivos conhecidos”. Com isso, seu Windows irá mostrar as extensões dos arquivos. Segue imagem abaixo para melhor entendimento:

01

No exemplo abaixo, possuímos um arquivo que com problemas e com um tamanho de 103MB. Esse documento possui muitas imagens. Para continuarmos o procedimento, crie uma pasta com o nome de “Recuperado” e copie o arquivo para o mesmo. Veja imagem abaixo:

1

Renomeie o documento do word para .zip. Clique em sim na mensagem apresentada.

2

Extraia o documento para o mesmo local, como mostra a imagem abaixo:

3

Os arquivos do Word foram descompactados e agora podemos explorá-los:

4

Para recuperar as imagens acesse o seguinte caminho:

C:\Users\VMozart\Desktop\Recuperar\Recuperado\word\media

5

Copie as imagens para outro local seguro e pronto, suas imagens serão recuperadas. Esperamos que essa pequena dica ajude muitas pessoas a recuperarem seus trabalhos perdidos.

Analise o Tamanho das Pastas em seu Servidor com Treesize

Nesse artigo vamos mostrar como analisar e fica por dentro com o tamanho de suas pastas em seu servidor de arquivos. A cada dia que passamos, com o crescimento da tecnologia, o espaço em disco se torna muito importante e precisamos monitorá-los. Para efetuarmos essa análise de uma forma mais prática possível, utilizamos o aplicativo“Treesize Free”, que além de nos mostrar os tamanho de cada pasta, ordena de forma sensacional por vários tipos de visualização, gratuito, e mais, é totalmente compatível com o Windows Server 2003/2008/2012. Esse aplicativo também é compatível com Windows Client XP/7/8 e 8.1.

Para efetuar o download do aplicativo, acesse o link abaixo:

http://www.jam-software.com/treesize_free/

Após efetuar instalação, abre o aplicativo. Veja que podemos escolher entre KB/MB/GB na enumeração e resultados dos diretórios. No exemplo abaixo, optamos por GB:

1

Para iniciarmos o “Scan” nos diretórios, devemos clicar no ícone como mostramos na imagem abaixo e selecionar o caminho que desejamos. No exemplo abaixo, escolhemos o “Scan” em toda unidade C:.

2O processo pode demorar, pois dependerá do tamanho dos diretórios, velocidade dos equipamentos e quantidade de arquivos. Veja abaixo que além de mostrar o tamanho de cada diretório, já ordenou de forma bem simples “por tamanho”. Com essa visualização, fica muito mais fácil navegar e encontrar qual diretório está consumindo mais espaço no disco.

3

Esse recurso é gratuito, mas existe a versão paga que podemos ter as seguintes ferramentas:

– Gerenciar e limpar o espaço em disco de forma eficiente;
– Visualizar o uso do disco;
– Analisar detalhadamente, até os mais baixos níveis de diretório;
– Copiar ou mover arquivos;
– Inúmeras opções de exportação e de relatórios; (Importante)
– A busca de arquivos duplicados; (Importante)
– Programar varreduras e executá-las automaticamente.

Se tiver interesse nas funções e utilizar a versão profissional, acesse:

http://www.jam-software.com/treesize/?&cp=ProductAds&cp_kwd=TSfree_TSpro

Migrar Gmail para Outlook.com

Nesse artigo vamos mostrar como migrar sua conta Gmail (Mensagens + Contatos), para Outlook.com, de uma maneira simples, fácil e segura. Primeiramente você deve acessar o link abaixo e seguir as duas etapas:

http://www.microsoft.com/pt-br/outlook-com/gmail/

gmail2

Após clicar na segunda etapa, você será redirecionado para a autenticação sua conta Microsoft. Com o login efetuado, automaticamente será exibida uma mensagem. Clique em “Iniciar”. Confira na imagem abaixo:

gmail3Você será automaticamente redirecionado para sua conta Gmail. Insira seu e-mail / senha e faça o login.

gmail4

Ao abrir o Gmail, uma mensagem automática será exibida para encaminhamento de novos e-mails para sua nova conta Outlook.com. Caso queira criar um redirecionamento até que todos seus contatos saibam que você está utilizando outra conta, clique em “Abrir o Gmail”. Em nosso caso escolhemos por não criar o redirecionamento. Esse configurar poderá ser efetuada depois, caso não queria efetuar no momento.

gmail6

Assim que os e-mails forem sincronizados com sua nova conta, você receberá com email em seu Outlook.com com todos os resultados. Veja na imagem abaixo.

gmail7Um ótimo recurso para quem deseja migrar sua conta Gmail para Outlook.com. Fica a dica para todos. Um grande abraço e até a próxima.

Forçando Remoção McAfee Internet Security no Windows Client

Nesse artigo vamos mostrar como forçar a remoção do antivirus Mcafee Internet Security do seu Windows Client. Quem nunca se deparou com um erro ao remover o McAfee e na hora da desinstalação padrão, não conseguiu remover todos os serviços manualmente. A McAfee é um ótima empresa e dá um excelente suporte ao usuário final e administradores por todo o mundo. Pensando nisso, desenvolveu a ferramenta chamada “McAfee Consumer Product Removal” a famosa “MCPR“.

Para efetuar o download dessa ferramenta, basta clicar no link abaixo:

http://download.mcafee.com/products/licensed/cust_support_patches/MCPR.exe

Com a ferramenta em mãos, clique duas vezes e vamos rodá-la como na imagem abaixo:

1

Clique em “Next”:

2

Aceite os termos e clique em “Next”:

3

Insira a validação de segurança e clique em “Next”:

4

Aguarde o processo de desinstalação:

5

Pronto! Basta apenas reiniciar e seu antivírus será removido.

6

Esperamos que essa dica ajude a todos os usuários e administradores.

Testando Portas de IPs Internos e Externos com Port Query

Nesse artigo vamos mostrar como utilizar a ferramenta “Port Query” em modo gráfico, para efetuar testes de portas de ips internos e externos. Muitos administradores utilizam essas ferramentas como forma de segurança para certificar-se que em seu ambiente não possuem portas de serviços abertas para o mundo externo e também interno. Muito útil para resoluções de problemas entre acessos a roteadores, tuneis VPN…entre outros.

Para efetuar o download da aplicação, acesse o link abaixo:

http://download.microsoft.com/download/3/f/4/3f4c6a54-65f0-4164-bdec-a3411ba24d3a/PortQryUI.exe

Após download, descompacte no local desejado e abra o executável “portqueryui”.

Será aberto nosso “Port Query” com interface gráfica muito fácil de utilizar:

Podemos consultar Ips ou nomes externos e internos. O “Port Query” nos traz as portas pre-definidas que são as mais utilizadas entre as consultas dos administradores. As consultas pre-definidas são:

  • Domain and Trusts
  • IPSec
  • Networking
  • SQL Service
  • Web Service
  • Exchange Server
  • Netmeeting
  • Miscellaneous

Portas bem conhecidas por todos e que se “Abertas”, sofrem ataques externos frequentemente.

Podemos também adicionar portas manualmente e escolher o tipo de protocolo a ser consultado. Isso é de extrema importância, pois podemos efetuar testes em sistemas de terceiros que utilizam portas personalizadas. Toda consulta efetuada junto a linha de comando que visualizamos nos resultados. Na exemplo da imagem abaixo, testamos:

  • IP Externo
  • Porta: 443
  • Protocolo: TCP
Resultado: Listening (Porta está aberta)

Com essa ferramenta em mãos, podemos utilizar ao nosso favor em relação a segurança dos cenários e também tirar dúvidas sobre bloqueio de portas para acessos de alguns serviços. Esperamos que essa pequena dica ajude todos os administradores.

Conectar sua Assinatura no Microsoft Azure com Windows PowerShell

Nesse artigo vamos mostrar como conectar com Windows PowerShell com sua assinatura do Microsoft Azure, para gerenciar e controlar com os diversos cmdlets os serviços online do Microsoft Azure.

Primeiramente devemos efetuar o download do Microsoft Web Platform Installer. O Microsoft Web Platform Installer instala todas as dependências dos cmdlets do PowerShell no Azure. Com essa ferramenta, podemos executar comandos e tarefas remotamente na parte da console remota. Vamos agora para prática:

Abra o console do PowerShell no Azure, conforme mostramos na imagem abaixo:

Com a console aberta, digite o comando: Add-AzureAccount e tecle Enter:

Será iniciado a tela de autenticação do Microsoft Azure. Insira o e-mail que efetuou a assinatura dos serviços online da Microsoft e clique em “Continuar”:

Você será redirecionado para a página de autenticação da Microsoft. Insira o login e senha de sua assinatura e clique em “Entrar”:

Pronto! Você está logado e poderá executar os cmdlets que desejar para gerenciar suas configurações e criar tarefas de qualquer lugar do mundo. Confira a conexão no exemplo na imagem:

Esperamos que essa pequena dica ajude a todos que estão iniciando com o Microsoft Azure e os serviços online da Microsoft.

Configurando Serviço de Recuperação no Microsoft Azure

Nesse artigo vamos falar sobre a segurança de seus arquivos e itens dentro dos serviços online da Microsoft. Ainda muitas dúvidas são citadas em reuniões de implantação, conversas entre profissionais de como efetuar backup e assegurar confiança em serviços de nuvem. Mostraremos nesse post uma pequena demonstração de como configurar um serviço de recuperação dentro do Microsoft Azure.

Acessando o portal de administração do seu Microsoft Azure, clique em “Serviços de Recuperação” no menu lateral e crie um novo “Cofre”. Esse cofre será o início do nosso registro de armazenamento de backup online.

O Microsoft Azure nos possibilita duas opções de backup sendo elas: Site Recovery e Cofre de Backup. Em nosso exemplo escolhemos opção Cofre de Backup. Insira um nome ao seu cofre e escolha a região onde o mesmo será provisionado, como mostra a imagem abaixo.

Após criarmos o cofre, devemos efetuar 2 downloads que são:

  • Agente de Backup do Azure para Windows Server e Data Protection Manager;
  • Arquivo de Credenciais para autenticação do cofre.

Salve os arquivos em locais separados, pois precisaremos deles mais a frente.

Primeiro rode o agente para iniciarmos a conexão com nosso serviço online do Microsoft Azure:

Selecione o local de instalação e cache e clique em “Next”:

Se possuir configurações de proxy, você poderá selecioná-las e criar as regras necessárias para acesso e liberação de portas. Em nosso caso a conexão não possui proxy, então continuaremos com as configurações padrões:

Selecione as opções que deseja sobre atualizações automáticas e clique em “Next”:

Se os requisitos de Powershell e Net Framework passarem, clique em “Install”:

Após a instalação com sucesso, devemos efetuar o registro do nosso servidor para a nuvem. Clique em “Proceed Registration”:

Lembre do download que fizemos no início desse artigo ? Vamos agora utilizá-lo. Clique em“Browse”  e procure o download das credenciais que efetuamos dentro do portal do Microsoft Azure.

Com o arquivo selecionado, clique em “Next”:

Você deve gerar uma senha no mínimo com 16 caracteres. Como é uma senha um pouco grande, podemos gerar automaticamente, clicando em “Generate Passphrase”. Selecione um local onde a senha será salva e clique em “Finish”:

Importante: Essa senha não pode ser perdida, pois é sua chave para o contato do seu servidor com os serviços online no Microsoft Azure.

Como a senha não �� exibida na digitação por segurança, um arquivo de texto é gerado no local escolhido por você. Confira na imagem abaixo:

Pronto! Seu servidor está registrado e poderá receber seus itens de backup para serem armazenados dentro do Microsoft Azure.

Neste tutorial mostramos como configurar o “Serviço de Recuperação” no Microsoft Azure. Outros artigos relacionados a essa ferramentas serão criados, para facilitar o entendimento dessa maravilhosa ferramenta online da Microsoft.

Serviço de Gerenciamento no Microsoft Azure

Nesse artigo vamos falar sobre um excelente recurso de gerenciamento disponibilizado no Microsoft Azure. O “Serviço de Gerenciamento” é um dos recursos mais procurados e utilizados pelos administradores de redes em um cenário de pequeno até grande porte. O recurso permite ao administrador criar regras de alertas dos seguintes itens:

  1. Armazenamento
  2. Banco de Dados SQL
  3. Máquina Virtual
  4. Serviço de Nuvem
  5. Site
  6. Serviço Móvel

Para criar sua primeira regra, clique em “Serviços de Gerenciamento” no menu lateral e depois em “Adicionar Regra”, como mostra a imagem abaixo:

Em nosso exemplo, escolhemos a opção “Máquina Virtual” para monitorarmos:

Na próxima etapa, você poderá escolher o tipo de métrica que deseja monitorar como:

  1. Bytes Gravados em Disco
  2. Bytes Lidos em Disco
  3. Entrada de Rede
  4. Porcentagem de CPU
  5. Saída de Rede
Em nosso exemplo, escolhemos a opção “Porcentagem de CPU” e o valor “100”. Quando nossa CPU chegar a 100% de processamento, vamos receber um alerta via e-mail. Insira um e-mail alternativo se desejar para receber seus alertas. Quando estiver certo que sua regra está de acordo com o que desejar, clique em “Concluído”:

Aguarde a criação da regra. Esse procedimento ficará pronto em segundos.

Pronto! Sua regra está criada. Observe que o “Status” aparecerá como “Não ativado”, isso significa que ainda não foi utilizada e a máquina está com a CPU trabalhando normalmente sem Stress.

Ao efetuar o Stress em nossa CPU e deixá-la em 100% de consumo, o Status modificará para “Ativo” e logo um e-mail de alerta chegará no endereço principal e alternativo (Caso seja configurado).

Veja o e-mail que recebemos após o Stress de nossa CPU.

Esse é um dos itens que podemos monitorar no Microsoft Azure. Um serviço de extrema importância e muito requisitado pelos administradores de rede e infraestrutura. Esperamos que seja uma ótima dica para quem utiliza os serviços online da Microsoft.

Efetuando Download Máquina Virtual (.VHD) no Microsoft Azure

Nesse artigo vamos mostrar um simples procedimento para efetuarmos o download do .VHD de sua máquina virtual dentro dos serviços Microsoft Azure. Isso é muito importante para quem deseja efetuar o backup completo de sua máquina e trazer sua estrutura de nuvem para estrutura física.

Para iniciarmos o processo, efetue o login em seu portal de gerenciamento e clique na guia “Virtual Machines” e depois em “Disks”. Veja que cada máquina virtual existente, possuímos uma URL com o endereço online do nosso .VHD. Vamos clicar no ícone “Copy” como mostra a imagem abaixo e continuar.

Em nossa máquina local, será necessário o módulo Microsoft Azure PowerShell instalada. Você deverá baixar a Microsoft Web Platform Installer que encontra-se no link abaixo com maiores informações sobre a mesma:

http://azure.microsoft.com/pt-br/documentation/articles/install-configure-powershell/

Após download e instalação do Microsoft Azure PowerShell, digite o comando “add-azureaccount” para conectarmos em nossa conta do Microsoft Azure. Insira suas credencias e vamos continuar com o processo.

Caso o login seja efetuado com sucesso, a tela será apresentada como mostramos abaixo:

Para efetuarmos o download da máquina virtual desejada, devemos ter em mãos a URL da mesma. Na primeira etapa em nosso artigo copiamos a URL e agora vamos inseri-la no comando:

Save-AzureVhd -Source https://portalvhds03t41nnhg3x79.blob.core.windows.net/vhds/Wenz-VPN-Wenz-VPN-2014-10-06.vhd -LocalFilePath C:\vhd\MyWin7Image.vhd

Você poderá trocar o caminho onde o arquivo .vhd será baixado.

O tempo de download deverá variar de acordo com o link de internet contratado e o tamanho atual da máquina virtual. Existem outros comandos para copias de arquivos e esse mais simples e objetivo. Nós próximos posts vamos mostrar comandos mais complexos.

Configurando RemoteApp no Microsoft Azure

Nesse artigo vamos falar sobre essa excelente ferramenta “RemoteApp” dentro do serviço online do Microsoft Azure. O configuração ficou muito simplificada e com visual intuitivo. Para criar um ambiente de “RemoteApp”, entre em “App Services” e depois em “RemoteApp”. Em nosso exemplo, escolhemos a opção “Quick Create”. Já está disponibilizado a criação com VPN, caso possua uma rede virtual VPN criada dentro do Microsoft Azure.

Existe alguns pacotes pré-definidos como por exemplo o “Pacote Office”. Escolhemos esse pacote office em nosso exemplo. A criação do ambiente pode demorar alguns minutos, dependendo do tipo de conexão escolhida e aplicação para seu RemoteApp.

Após a criação do ambiente, será apresentado um link download do “Microsoft RemoteApp Client”. Segue link abaixo:

https://www.remoteapp.windowsazure.com/

Inicie a aplicação e clique em “Get Started”:

Suas credenciais serão exigidas para conexão com seu ambiente RemoteApp.

Pronto! Seus aplicativos estão prontos para serem utilizados. Você poderá incluir outros aplicativos e visualizar em seu cliente em questão de segundos. A velocidade de abertura dos aplicativos é sensacional.

Realmente a facilidade de criação desse ambiente RemoteApp ficou visível. Esperamos que esse pequeno artigo ajude a todos os administradores que estão migrando para a nuvem com os serviços online da Microsoft.